Newsletter Monsanto em Campo - Março | 2006 | edição VIII | Ano II  
 
Setor da fábrica de SJC voltado à produção
do herbicida granulado Roundup® WG
Notícias Monsanto

Monsanto em São José dos Campos comemora 30 anos

Fábrica é reconhecida internacionalmente por seu alto padrão de excelência e intenso relacionamento com a comunidade local

Considerada um dos mais avançados complexos industriais da empresa fora dos Estados Unidos, a unidade da Monsanto em São José dos Campos (SP) comemora, em abril, 30 anos de operações no Brasil. Criada em 1976, inicialmente para atender a produção de diferentes ramos da Monsanto, antes de atuar como empresa exclusivamente agrícola, a fábrica é hoje responsável pela produção dos herbicidas da família Roundup®, à base de glifosato, - Roundup® Original, Roundup® Transorb, Roundup® WG, Roundup® Ready - e Scout®, voltado ao mercado florestal.

Construída em uma área de 850 mil m2 (35 alqueires), a unidade conta com uma equipe de mais de 700 pessoas, entre funcionários e prestadores de serviços, responsáveis pela operação e manutenção do complexo industrial, que atende também outras empresas químicas que anteriormente faziam parte do Grupo Monsanto. Como resultado deste trabalho, a fábrica já é reconhecida mundialmente por apresentar um dos melhores resultados operacionais. "Nossa missão, daqui para frente, é manter esse patamar de excelência, conquistado ao longo desses 30 anos", explica Eduardo Neves, gerente geral da fábrica.

Segundo Neves, as instalações de São José dos Campos possuem capacidade suficiente para suprir mais de 90% da demanda atual de vendas do mercado nacional, considerando que parte da produção também é exportada para Estados Unidos e Europa. "Atingimos nossa capacidade máxima de produção. Porém, caso haja maior demanda nacional, somos ainda capazes de otimizar nossos processos e oferecer a quantia necessária ao mercado", explica.

Outro destaque da unidade é sua relação constante com a comunidade local, especialmente dos bairros vizinhos à fábrica. A iniciativa surgiu, em princípio, da necessidade de mostrar ao público externo o que era a empresa e seus produtos. "Como parte do compromisso de transparência da Monsanto, tínhamos que mostrar aos moradores dos arredores que a empresa possui normas de segurança, saúde e meio ambiente que vão além dos nossos portões", explica Paulo Alves, líder de Relações com a Comunidade.

Em seguida, a partir de meados dos anos 80, a fábrica assumiu uma série de compromissos junto à população do município, com doações, via Fundação Monsanto - fundo internacional da empresa destinado a apoiar projetos sociais em países onde a Monsanto possui escritórios. Até 2004, foram investidos mais de US$ 500 mil em ações de educação, saúde e segurança junto às comunidades mais próximas.

De acordo com o líder de Relações com a Comunidade, há ainda parcerias com secretarias municipais e universidades locais para a realização dos projetos, e os funcionários estão cada vez mais envolvidos. "Vinte e cinco por cento de nossos funcionários são voluntários e estamos incentivando suas famílias a participarem também", conta. Entre os programas apoiados pela Monsanto, destacam-se o Monsanto na Escola, em que funcionários da empresa participam com palestras e atividades de educação, cultura, saúde e lazer, nas escolas de Ensino Fundamental vizinhas à fábrica; e Fundhas Monsanto, que trabalha no desenvolvimento de jovens carentes de 7 a 14 anos, com atividades culturais, esportivas, recreativas, aulas de alfabetização, reforço escolar e educação ambiental. Além disso, os alunos têm acesso à sala de leitura, brinquedoteca e informática educativa.


Crescimento constante

Vista aérea da fábrica na época de sua construção, nos anos 70.
A construção da fábrica em São José dos Campos é considerada o marco-zero para a instalação da Monsanto no Brasil, apesar de a empresa já comercializar, desde a década de 50, matérias-primas no País, a partir de um pequeno escritório no Rio de Janeiro.

A fábrica teve uma expansão significativa nos anos 90. Em 1996, a Monsanto do Brasil recebeu, via São José dos Campos, o primeiro grande financiamento para a produção de glifosato fora da América do Norte. Três anos depois, houve mais um investimento significativo com a construção e operação de um novo setor voltado à fabricação do herbicida granulado (Roundup® WG).

Segundo o gerente de Produção da Monsanto em São José dos Campos, Dardo Lizarraga, após a boa aceitação da nova formulação no mercado, a fábrica aumentou em 100% sua capacidade de produção, o que exigiu nova expansão entre 2001 e 2002. Em 2005, outro investimento na unidade de São José dos Campos proporcionou um aumento de 30% da produção local. "Para este ano, já trabalhamos com um projeto de atualização tecnológica que possibilitará, no futuro, o lançamento de novas formulações para o mercado brasileiro", conta Lizarraga.
 
  ÍNDICE DE NOTÍCIAS
     
 
Home   Cadastro Descadastro   Topo
 
Expediente: Monsanto em Campo - newsletter bimestral produzida pela Monsanto do Brasil
Editora e Jornalista Responsável: Cristina Rappa (MTb 15.213) | Redação: CDI Agência de Comunicação
Sugestões de pauta podem ser enviadas para o e-mail: christiane.c.bracco@monsanto.com
Leia a versão completa na internet: www.monsanto.com.br.

Copyright © 2007 Monsanto Company | Legal Notice | Privacy Policy